fbpx
Os Termos Hinayana e Mahayana - Blog Sobre Budismo
Posts antigos

Os Termos Hinayana e Mahayana

Os Termos Hinayana e Mahayana - Blog Sobre Budismo
Imagem: salva magaz

O texto a seguir é do professor Dr. Alexander Berzin e foi extraído do site Os Arquivos de Berzin.

Os termos Hinayana (theg-dman, veículo menor, veículo modesto) e Mahayana (theg-chen, veículo maior, veículo vasto) aparecem pela primeira vez no Sutras Prajnaparamita (Sher-phyin mdo, Sutras do Longo Alcance da Consciência Discriminativa, Sutras da Perfeição da Sabedoria), aproximadamente no segundo século da era moderna. Esses sutras estão entre os mais antigos textos Mahayana e neles foram usados os dois termos para que ficasse claro que o alcance e a profundidade de seus ensinamentos em muito excediam as escolas Budistas precedentes.

Apesar dos dois termos carregarem conotações sectárias e aparecerem exclusivamente em textos Mahayana é difícil achar substitutos adequados que sejam “politicamente corretos”. “Hinayana” tornou-se um termo comum a dezoito escolas Budistas, das quais apenas uma ainda existe, a Teravada. Da mesma forma, “Mahayana” alcança várias escolas. Quando a tradição Indo-Tibetana estuda e discute os sistemas filosóficos da doutrina Hinayana, suas referências são Vaibhashaka e Sautrantaka, que são Sarvastivada, uma das dezoito escolas. Como algumas das escolas Hinayana apareceram depois da Mahayana, não podemos chamar o Hinayana de “Budismo Antigo” ou “Budismo Original” e o Mahayana “ Budismo Recente”.

O Budismo Teravada é atualmente encontrado no Sri Lanka e Sudeste Asiático. A Dharmagupta, outra das dezoito escolas Hinayana, se espalhou pela a Ásia Central e China. A tradição monástica chinesa segue a versão Dharmagupta das regras de disciplina monástica. (Sanscr. vinaya). Ademais, o Mahayana espalhou-se pela Indonésia, mas não sobreviveu nesse país. Portanto, chamar Hinayana de “ Budismo Meridional” e Mayahana de “Budismo Setentrional” também é inadequado.

Tanto a escola Hinayana quanto a Mahayana traçam caminhos para shravakas (ouvintes dos ensinamentos do Buda) e pratyekabudas (auto-realizadores) alcançarem o estado puro de um arhat (ser liberto), e para bodhisatvas atingirem o estado de Buda. Portanto, não fica claro se chamarmos Hinayana de “ Shravakayana” e Mahayana de “Bodhisattvayana”

Consequentemente, apesar dos praticantes do budismo Teravada considerarem os termos Hinayana e Mahayana ofensivos, devemos relutantemente usá-los para nos referirmos à classificação das escolas budistas, devido a falta de acuidade dos termos politicamente mais corretos mencionados acima.


VOCÊ GOSTARIA DE TER UM ACOMPANHAMENTO ONLINE, EM GRUPO, COM UM TUTOR, DENTRO DE UMA ESTRUTURA ORGANIZADA, PASSO A PASSO COM ENSINAMENTOS BUDISTAS DO BÁSICO AO AVANÇADO?


ESSE CONTEÚDO TE BENEFICIOU OU GEROU ALGUM VALOR? SE A RESPOSTA FOR SIM, PODEMOS PEDIR SEU APOIO?

O Sobre Budismo é um projeto sem fins lucrativos. Nossa missão é compartilhar a sabedoria dos ensinamentos do Buda, mestres e mestras contemporâneos - inspirar, confortar, apoiar e esclarecer os temas budistas aos leitores. Nossa aspiração é manter o SobreBudismo.com.br disponível para todos, inspirando e apoiando o acesso a todos os interessados, de iniciantes e simpatizantes a meditadores comprometidos. Você compartilha da nossa aspiração? Não podemos fazer isso sem o seu apoio.

O Sobre Budismo é independente, imparcial, voluntário, sem fins lucrativos e é suportado por leitores e ouvintes como você. Faça uma doação financeira e ajude a manter todo o nosso conteúdo gratuito e acessível a todos. Você ainda receberá recompensas por isso.


RECEBA NOVIDADES POR EMAIL

Para receber dicas, citações, podcasts, artigos, eventos, dicas de leitura, indicação de filmes, cursos online e presenciais, cadastre-se em nossa lista:

*Você também receberá um manual de meditação passo a passo para iniciantes no email de confirmação.

   

GRUPO TELEGRAM
Quer receber dicas, conteúdo e conhecer outros simpatizantes budistas? Entre no grupo do Telegram clicando no link:
https://t.me/sobrebudismo


Sou praticante do budismo desde 2011, quando criei o projeto Sobre Budismo. Minha missão é te ajudar a despertar sua verdadeira natureza iluminada através dos ensinamentos dos mestres, mestras e do Buda para, assim juntos, beneficiarmos todos os seres.

2 Comentários

Deixe o seu comentário