fbpx
Terra Pura

Dia das Mães

“Na voz com que o filho chama pela mãe, está contida uma série de emoções: Mamãe querida, mamãe preciosa… são palavras vívidas, onde não importa o número de apelos. Onde existe expressão vívida, a quantidade não representa nada. O Namu Amida Butsu também é assim! (Rev. Takehashi)”

As palavras acima, proferidas pelo Takehashi Sensei aqui no Templo de Apucarana em 12-02-2014, me fizeram lembrar da história de  KARITEIMO訶梨帝母(かりていも)  -〔梵 Hāritī〕- KISHIMOJIN 鬼子母神(きしもじん).

Na mitologia indiana, há uma deusa chamada Hâriti, nas escrituras budistas é chamada de Karitei ou Kariteimo. Ela tinha 500 filhos. Mas na verdade ela era uma Yaksa, um demônio feminino que habita as florestas e se alimentava de carne humana, especialmente da carne de crianças. Porém, em sua vida passada, fora uma boa e simples mulher  que adorava dançar. Em certa noite de festa, ela dançou sem parar, sem saber que estava grávida. Como resultado, sofreu um aborto espontâneo.  E nessa vida, renasceu como Yaksa, um demônio. Porém, ainda em uma outra vida era obtivera méritos por ter oferecido a um grande Mestre, uma romã de 500 sementes, por isso fora atribuído a ela 500 filhos.

Karitei vivia na Índia, na cidade de Ôsha-jo, capital de Magada, onde subtraía crianças para alimentar-se. A população de Ôsha-jo, desesperada, recorre ao Buda Shakyamuni, pedindo-lhe que salvasse suas crianças. O Buda utilizando-se de seus poderes, escondeu o filho caçula de Karitei. Ao perceber o desaparecimento de seu filho, ela percorre desesperadamente a cidade de Ôsha-jo, procurando-o. Em vão. Então foi em busca do Buda pedindo seu conselho.  O Buda, numa leve provocação, diz-lhe:

– Ora, você tem 500 filhos, o sumiço de apenas um, não lhe fará falta alguma.

Ela responde:

– Que absurdo! para uma mãe todo e qualquer  filho é amado e faz falta!

Ouvindo o apelo materno de Karitei, o Buda adverte-a:

– Aos pais humanos, são-lhe concedidos alguns poucos filhos. Raptá-los para se alimentar deles, não lhe pesa a dor que causastes a estes pais?

Ouvindo isso, pela primeira vez Karitei percebe seu grande erro e arrependida converte-se ao Budismo tomando Refúgio nas Três Jóias. E seu filho lhe é devolvido.

Com a conversão ao Budismo ela passou a ser chamada de Kishimojin, protetora das crianças, do parto seguro e patrona da educação e criação das crianças.

 

Reva. Sayuri Tyojun


VOCÊ GOSTARIA DE TER UM ACOMPANHAMENTO ONLINE, EM GRUPO, COM UM TUTOR, DENTRO DE UMA ESTRUTURA ORGANIZADA, PASSO A PASSO COM ENSINAMENTOS BUDISTAS DO BÁSICO AO AVANÇADO?


ESSE CONTEÚDO TE BENEFICIOU OU GEROU ALGUM VALOR? SE A RESPOSTA FOR SIM, PODEMOS PEDIR SEU APOIO?

O Sobre Budismo é um projeto sem fins lucrativos. Nossa missão é compartilhar a sabedoria dos ensinamentos do Buda, mestres e mestras contemporâneos - inspirar, confortar, apoiar e esclarecer os temas budistas aos leitores. Nossa aspiração é manter o SobreBudismo.com.br disponível para todos, inspirando e apoiando o acesso a todos os interessados, de iniciantes e simpatizantes a meditadores comprometidos. Você compartilha da nossa aspiração? Não podemos fazer isso sem o seu apoio.

O Sobre Budismo é independente, imparcial, voluntário, sem fins lucrativos e é suportado por leitores e ouvintes como você. Faça uma doação financeira e ajude a manter todo o nosso conteúdo gratuito e acessível a todos. Você ainda receberá recompensas por isso.


RECEBA NOVIDADES POR EMAIL

Para receber dicas, citações, podcasts, artigos, eventos, dicas de leitura, indicação de filmes, cursos online e presenciais, cadastre-se em nossa lista:

*Você também receberá um manual de meditação passo a passo para iniciantes no email de confirmação.

   

GRUPO TELEGRAM
Quer receber dicas, conteúdo e conhecer outros simpatizantes budistas? Entre no grupo do Telegram clicando no link:
https://t.me/sobrebudismo


Sou praticante do budismo desde 2011, quando criei o projeto Sobre Budismo. Minha missão é te ajudar a despertar sua verdadeira natureza iluminada através dos ensinamentos dos mestres, mestras e do Buda para, assim juntos, beneficiarmos todos os seres.

Deixe o seu comentário