Como lidar com os venenos da mente - Blog Sobre Budismo

Como lidar com os venenos da mente

Como lidar com os venenos da mente - Blog Sobre Budismo
Imagem: Todd Tobey

O texto a seguir é um trecho do Livro “Para abrir o coração, Treinamento para paz de Chagdud Tulku Rinpoche”

Em vez de se concentrar no comportamento de todos os outros como quem olha por uma janela, observe sua mente como se olhasse num espelho. Se o que vir for julgamento, orgulho ou preconceito, pratique as meditações sobre a equanimidade. Se encontrar apego egoísta ou avareza, use o antidoto do compaixão. Se enxergar medo ou aversão, use o antidoto do amor e pratique a meditação do dar e tomar para si. Se notar inveja e competitividade, alegre-se com a felicidade dos outros. Se estiver confuso e inseguro sobre o que fazer, interna ou externamente, pergunta-se o que pode trazer benefícios e o que pode trazer danos.

Depois, deixe a mente descansar. Reze para ter clareza, e deixa a mente descansar mais uma vez. Lembre-se que a sua experiência, por mais vívida que possa parecer, é uma miragem, uma manifestação da sua mente. Examine cada aspecto de sua experiência externa e interna até se convencer de que ela é vazia, ilusória, como um sonho. Deixe a mente relaxar.

Publicado por

Leonardo Ota

☸️Fundador do Sobre Budismo, praticante do Budismo desde 2011, venho ajudando simpatizantes e iniciantes no #Budismo a entrarem em contato com as práticas e os ensinamentos de #Buda (Dharma).

Acompanhamento Online (Tutoria)

Se na sua cidade não tem grupos budistas, você é simpatizante ou iniciante no budismo, não sabe por onde começar e quer uma direção para iniciar sua jornada, passo a passo, em grupo, do básico ao avançado, clique no botão a seguir:

8 comentários em “Como lidar com os venenos da mente”

  1. Bacana, Leonardo. Sei como é difícil viver no dia a dia os ensinamentos do Budísmo. Eu fui iniciada no Budísmo pelo Lama Gursam, um canadense, no México. Me apaixonei e tento, ao menos tento, não prejudicar ninguém, querer e praticar o bem. Estou a anos luz de distancia de saber qq coisa, apesar de ter consciencia de como deveria pensar, já que somos o que pensamos. Tentando sempre, aprendendo sempre. Abraços.

Deixe o seu comentário