Sensação e Desejo

Sensação e Desejo


Pinterest

7

 

Vamos agora a sétima proposição: Vedana-paccaya tanha: “Através da sensação o desejo ardente é condicionado. ”

Em correspondência com os seis sentidos, existem seis tipos de desejo sedento (tanha), a saber, desejo por objetos visíveis, por sons, odores, sabores, impressões tácteis, e desejo sedento por objetos mentais. Caso o desejo por qualquer desses objetos seja conectado ao desejo por deleite sensorial, ele é chamado de desejo sensorial (kama-tanha). Se ligado à crença numa existência pessoal eterna (sassata-ditthi), chama-se desejo pela existência (bhava-tanha). Caso ligue-se à crença na auto-aniquilação (uccheda-ditthi) com a morte, chama-se desejo por auto-aniquilação (vibhava-tanha).

Qualquer sensação (vedana) que seja resultante do kamma e neutra, seja agradável, desagradável ou indiferente, seja feliz ou infeliz, pode vir a ser para o desejo (tanha) subsequente uma condição, seja como simples estímulo, ou como objeto. Por exemplo, condicionado pela sensação agradável produzida devido ao aparecimento de pessoas ou coisas belas, pode surgir desejo por tais objetos visíveis. Ou condicionado pela sensação prazerosa devido a boa comida, desejo por sabores pode surgir. Ou pensando naquelas sensações de prazer e deleite obteníveis com dinheiro, as pessoas podem se tornar cheias de desejo por dinheiro e prazeres. Ou ponderando sobre prazeres passados e sensações de felicidade, as pessoas podem se encher novamente de desejo e saudade desses prazeres. Ou ao pensar nas bênçãos e deleites celestiais, as pessoas podem se encher de desejo por tais renascimentos. Em todos estes casos a sensação (vedana) prazerosa é para o desejo (tanha) ou condição mediante simples estímulo, ou estímulo como objeto de pensamento.

Entretanto, não apenas sensações agradáveis podem causar desejo, as sensações desagradáveis e infelizes podem também se tornar condição para o desejo. Por exemplo, a um homem atormentado por dores físicas ou opressão mental, pode surgir o desejo de ver-se livre de tal miséria. Assim, por sentir-se infeliz e insatisfeito com seu quinhão, um homem pobre, um mendigo, um pária, um doente, um prisioneiro, pode se encher de desejo de ver-se livre de sua condição. Em todos estes casos, sensações desagradáveis ou miseráveis de corpo e mente se tornam para o desejo uma condição mediante estímulo sem a qual tal desejo provavelmente nunca surgiria. Mesmo sensações esperadas de felicidade futura podem, ao se pensar nelas, se converter num grande incentivo, ou estímulo para o desejo. Assim, qualquer desejo que surja depende, em alguma medida, das sensações, sejam elas passadas, presentes ou mesmo futuras. Portanto se diz: Vedana-paccaya tanha: “Através da sensação o desejo ardente é condicionado”.

 

8

 

Chegamos agora a oitava proposição: Tanha-paccaya upadanam: “Através do desejo ardente o apego é condicionado. ” Upadana, ou apego, é um nome para o desejo sedento intensificado ou desenvolvido. Nos textos encontramos quatro tipos de apego: apego sensorial, apego a visões errôneas, apego à fé e eficácia moral de meras regras e rituais externos e apego à crença numa entidade ego eterna ou mesmo temporária[1]. O primeiro, apego sensorial, refere-se a objetos de deleite dos sentidos, enquanto que os três seguintes dizem respeito a visões errôneas.

Onde quer que o apego a visões e rituais surja, ao mesmo tempo o desejo também deve surgir; sem o surgimento simultâneo do desejo, não haveriam tais apegos a visões e rituais. Portanto, o desejo, ou tanha, é para tais formas de apego, ou upadana, condição mediante co-nascença (sahajata-paccaya). Além disso, o desejo pode ser para tais apegos condição mediante o estímulo (upanissaya-paccaya). Suponha um tolo, que se apegou a ideia de um renascimento celestial e pensa que, seguindo certas regras morais externas, ou simplesmente pela crença num criador, ele irá conseguir o objeto de seu desejo. Assim, ele se agarra firmemente à prática de regras e rituais externos, ou à crença num criador. Neste caso, o desejo é para o apego condição mediante o estímulo, ou upanissaya-paccaya.

Para o apego sensorial, entretanto, o desejo pode ser apenas condição mediante estímulo direto. O desejo por objetos sensoriais gradualmente se desenvolve e se converte em forte apego e fixidez sensorial, ou kamupadana. Por exemplo, cobiça e desejo por objetos de deleite sensorial, por dinheiro, comida, jogatina, bebedeiras, etc., podem gradualmente se transformar em hábitos fortes, em firmes apegos e fixidez.

Mostrei pois como o desejo é condição para o apego. Conforme se diz: Tanha-paccaya upadanam: “Através do desejo ardente o apego é condicionado. ”

 

[1] Kamaupadana, ditthupadana, silabbatupadana, atavadupadana.

 

Créditos da foto: http://www.desktopaper.com/creative-snake-wallpaper/creative-snake-wallpaper-high-resolution-image/

Categories

+ There are no comments

Add yours