Comece por aqui ::: Lista completa de artigos

Sobre Budismo : Budismo, meditação e mente

Preguiça


Por: Tenzin Palmo do livro “Into the Heart of Life”. Tradução: Jeanne Pilli.

“O Buda descreveu três tipos de preguiça. Primeiro há o tipo de preguiça que todos nós conhecemos: não queremos fazer nada e preferimos ficar na cama meia hora a mais do que levantar para meditar. Em segundo lugar, há a preguiça de nos sentirmos incapazes, pensando, “Eu não sou capaz fazer isso. Outras pessoas podem meditar, outras pessoas podem ser atentas, outras pessoas podem ser boas e generosas em situações difíceis, mas eu não posso, porque sou muito estúpido”. Isto é preguiça.
O terceiro tipo de preguiça é estar ocupado com as coisas mundanas. Sempre podemos preencher o vazio do nosso tempo, nos mantendo sempre muito ocupados. Estar ocupado pode até fazer com que nos sintamos virtuosos. Mas geralmente é apenas uma maneira de escapar. Quando saí do retiro em minha caverna, algumas pessoas disseram: “Você não acha que a solidão era uma fuga?” E eu respondi: “Fuga de quê?” Lá estava eu, sem rádio, sem jornais, sem ninguém para conversar. Para onde eu poderia escapar? Quando as coisas surgiam, eu não podia nem mesmo telefonar para um amigo. Eu estava cara a cara com quem eu era e com quem eu não era. Não havia como escapar.”





Nos encontre também: podcast | facebook | instagram | youtube | twitter | email | rss