Os símbolos do budismo – Parte 2

Os símbolos do budismo – Parte 2


Pinterest

Flor de Lotus - Os símbolos do budismo – Parte 1

Segunda parte do post sobre o significado dos símbolos do budismo. Se você não leu a primeira parte, veja no link a seguir: Os símbolos do budismo – Parte 2

A aura de Buda

Representa a santidade de Buda e sua condição de iluminado.

Aura do Buda

A postura deitada de Buda

É uma referência aos últimos momentos de vida de Buda.

A postura deitada do buda

A mão direita aberta de Buda

É o gesto chamado de abhaya, “sem medo”. Simboliza que o devoto pode se aproximar de Buda sem medo.

A mão aberta do Buda

A postura de meditação de Buda

É uma referência à importância da meditação dentro do Budismo.

A postura de meditação do Buda

Buda tocando o solo com a mão

Simboliza que Buda está pedindo à terra que testemunhe sua determinação em atingir a iluminação espiritual através da meditação.

O Buda tocando o chão com a mão

A magreza extrema de Buda

É uma referência ao período no qual Buda praticou o jejum extremo, como forma de tentar atingir a compreensão espiritual. Mas Buda acabou por rejeitar este caminho, por considerá-lo ineficaz e substituí-lo pelo caminho do meio que leva ao equilíbrio e não aos extremos.

A magreza extrema do Buda

O círculo formado pelo dedo polegar e o indicador

É uma referência ao principal símbolo do budismo, a roda da lei. Simboliza que Buda está em atitude docente, ou seja, está ensinando sua doutrina aos discípulos.

Circulo formado pelo dedo polegar e o indicador do Buda

A flor do lótus

É um símbolo não só do budismo, mas de todo o oriente. Simboliza a pureza espiritual, que não é maculada pelo cotidiano, assim como as flores de lótus não se mancham com o lodo sobre o qual crescem. Na simbologia oriental, o ser humano deve se inspirar no exemplo da flor de lótus para permanecer puro, mesmo em meio à toda a corrupção do mundo.

Flor de Lotus

A estupa

É o tipo de construção que guarda os restos mortais de Buda e de grandes mestre budistas. Corresponde aos pagodes do leste asiático, aos chedi tailandeses e aos chorten do Himalaia.

Estupa

A Árvore Bodhi

Nas construções budistas, é muito comum a representação de árvores, numa alusão à figueira-dos-pagodes (Ficus religiosa) sob a qual Buda meditou e alcançou a iluminação, em Bodigaia, na Índia. Nos primeiros tempos do budismo, era considerado desrespeitoso retratar Buda sob a forma humana, de modo que o Iluminado era normalmente representado sob a forma de uma árvore, a Árvore Bodhi.

A árvore Bodhi

Figueira-dos-pagodes (Ficus religiosa) ao lado do Templo Maabodi, o local onde Buda teria alcançado a iluminação

Categories

2 Comments

Add yours
  1. 2
    mauricio janny

    olá amigo espero que me perdoe pela interrupção de seu silencio !
    também sou um aficionado pelo budismo eu me intitulo budista kardecista pela crença na reencarnação e pela fé que as duas religiões tem na evolução do espirito dos seres sencientes ;É claro que filosóficamente as duas tem discrepâncias mas caminha como crenças irmãs e para mim dá muito certo !
    cara amigo gostei muito de seu blog ! o design da pagina principal é muito legal !
    espero que possamos conversar mais no futuro !
    namastê
    vida longa e prospera !
    fique com a força !

+ Leave a Comment