O trabalho com a raiva e a aversão

O trabalho com a raiva e a aversão


Pinterest

Chagdud Tulku Rinpoche - Blog Sobre Budismo

O texto a seguir foi extraído do livro, “Portões da prática budista” e foi escrito por S. Ema. Chagdud Tulku Rinpoche.

O apego e a raiva são dois lados da mesma moeda. Por causa da ignorância e da divisão da mente na dualidade sujeito-objeto, nos agarramos a coisas que percebemos como externas a nós, ou então tentamos nos afastar delas. Quando encontramos algo que desejamos e que não podemos obter; ou quando alguém nos impede de alcançar aquilo que nos convencemos que precisávamos ter; ou quando acontece algo que não se ajusta à maneira como gostaríamos que as coisas fossem, sentimos raiva, aversão ou ódio. Essas reações, porém, não trazem benefício algum; elas são prejudiciais apenas. Com a raiva, e também com o apego e a ignorância – os três venenos da mente – geramos carma sem fim, sofrimento sem fim.

Você pode comprar este livro na Loja Sobre Budismo clicando no link a seguir: Portões da prática budista.

Categories

1 comment

Add yours

+ Leave a Comment