Jenta, o filho do capelão real (Thag 6.9)

Jenta, o filho do capelão real (Thag 6.9)


Pinterest

Trago hoje para os leitores do site um poema do Theragatha, o livro dos antigos monges que realizaram o ideal do arahant. Trata-se de um relato sobre a superação da arrogância. O link para a tradução inglesa é: http://www.accesstoinsight.org/tipitaka/kn/thag/thag.06.09.than.html

 

Jenta, o filho do capelão real (Thag 6.9)

 

eu estava

bêbado com os intoxicantes

de meu nascimento, saúde e soberania.

Bêbado com os intoxicantes

da forma, cor e constituição de meu corpo,

eu perambulava por aí,

sem respeitar pessoa alguma

como meu igual ou superior,

tolo, arrogante, altivo,

com minha bandeira erguida

eu – desrespeitoso, arrogante, orgulhoso –

para ninguém me curvava,

nem mesmo mãe

pai,

ou aqueles que comumente

merecem respeito.

 

Então – ao ver o líder definitivo

supremo, primeiro entre os cocheiros,

como sol ardente,

seguido de um esquadrão de monges –

dispersando orgulho e intoxicação

mediante uma consciência clara e serena,

curvei-me diante dele

supremo entre todos os seres

 

tendo abandonado

arrogância e desprezo

– erradicando-os –

a presunção “eu sou” é extraída

todas as formas de orgulho, destruídas.

 

Categories

2 Comments

Add yours

+ Leave a Comment