História da vida de Buda – 1/2

História da vida de Buda – 1/2


Pinterest
História da vida de buda - Blog Sobre Budismo

Imagem: Kiran Raj

O texto a seguir foi extraído do livro, “O Caminho Budista – Uma breve introdução” e foi escrito por S. Ema. Chagdud Tulku Rinpoche.

Segunda parte: História da vida de Buda – 2/2

Buda nasceu há cerca de dois mil e quinhentos anos como Sidarta Gautama, o filho do rei Shakya, na região de Lumbini, na divisa do Nepal com a Índia. Seu nascimento foi antecipado com sinais auspiciosos, entre eles o sonho que a rainha Mayadevi, sua mãe, teve com um elefante branco que se dissolvia em seu útero. O sonho indicava que o futuro Buda, naquele momento no reino dos deuses, decidira renascer no reino humana para beneficiar os seres. Antes disso, ele havia purificado carma e gerado mérito por três incomensuráveis éons.

O príncipe Sidarta Gautama nasceu de uma forma miraculosa durante uma peregrinação que a rainha Mayadevi fez à casa de seus familiares. Ela sustentou-se no ramo de uma árvore, e o príncipe nasceu pela lateral de seu ventre. Logo após o nascimento, o bebê deu sete passos em cada uma das direções cardeais e, onde pisava, surgia uma flor de lótus. A criança dizia: “Eu sou o melhor ser”.

O desejo do rei Shakya era de que o príncipe Sidarta Gautama fosse o detentor da coroa e, por isso, não lhe era permitido sair do palácio. O rei havia sido prevenido por profetas de que, se seu filho presenciasse o sofrimento, ele renunciaria ao seu futuro como monarca e se tornaria um grande líder espiritual. Por essa razão, os portões do palácio eram mantidos trancados e guardas vigiam seus passos.

O príncipe foi treinado em todas as artes e habilidades esperadas de um monarca, casou e, até os vinte e nove anos, viveu um cotidiano de conforto e prazeres. Um dia, no entanto, ele saiu do palácio:

viu um cadáver e se defrontou com o sofrimento da morte;
viu um homem velho e se defrontou com as dificuldades da velhice.
Por fim, viu um santo, calmo e pacífico, e essa visão o inspirou.

Ao perceber o sofrimento da existência cíclica de morte e renascimento, Sidarta Gautama não encontrou mais sentido em permanecer morando no palácio. Decidiu procurar um caminho que levasse à liberdade total do sofrimento e, dessa maneira, renunciou à vida como príncipe. Uma noite, enquanto todos dormiam, deuses o ajudaram, permitindo que seu cavalo voasse pela janela do quarto, e assim ele e seu atendente fugiram. Longe dos portões do palácio, despojou-se das roupas de príncipe, de seu cabelo e de seu cavalo e despediu-se do companheiro.

Você pode comprar este livro na Loja Sobre Budismo clicando no link a seguir: O caminho budista.

Categories

4 Comments

Add yours
    • 2
      Leonardo Ota

      Olá!

      Eu particularmente não leio livro de autores que estudam os mestres e escrevem livros, assim você acaba passando pela interpretação dele.Eu prefiro comprar livros escritos diretamente dos mestres autênticos, pois assim buscamos a informação na fonte.

      Um abraço!

+ Leave a Comment