fbpx
Podcast Iluminação Diária

#312 Compreender isso te trará felicidade

#312 Compreender isso te trará felicidade

 
 
00:00 / 14:09min
 
1X
 

Versão em texto do Podcast:

Olá, tudo bem? Aqui é o Leonardo Ota!

Eu quero te contar uma história.

Eu moro em um condomínio, e esse mês eu já fui solicitado para tirar o carro da minha vaga de garagem pelo menos umas cinco vezes – só que eu lembre! Isso porque o pessoal da manutenção precisou pintar a parede que fica próxima ao carro, então para não sujar meu carro, eles chamaram “Léo, vem aqui por favor, pra tirar seu carro e colocar numa outra vaga, a de carga e descarga”. Tudo bem, eu tiro. 

Houveram várias manutenções no condomínio neste mês. Uma parte dos fios da internet do condomínio passa embaixo da minha vaga, a tampa é bem na minha vaga. Então volta e meia me ligam para tirar o carro, mas esse mês especificamente foram várias vezes, foi até engraçado. Porém, tem hora que isso gera um incômodo, porque eu estou trabalhando, fazendo minhas coisas, aí o pessoal da  portaria, da manutenção, liga “Léo, tira o carro para fazer tal coisa”, isso gera um desconforto.

Teve até uma ocasião esse mês que foi desagradável. Pediram para eu tirar o carro porque estavam fazendo manutenção da internet , seria por uns três dias. Então, peguei meu carro, tirei – porque me pediram – e coloquei na vaga de carga e descarga. Aí, às 7:40h da manhã – não eram nem 8:00h, que geralmente é horário comercial – o síndico me liga:

“Oi, bom dia!”

“Bom dia!”

“O senhor é proprietário do carro tal?”

“Sou.”

“Pois é, o seu carro dormiu na vaga de carga e descarga.”

Ai eu pensei “vocês decidam né, porque me pediram para tirar o carro e agora o síndico fica me ligando toda hora”. Mas eu não disse isso, eu expliquei para ele:

“Não, porque me ligaram da portaria já faz alguns dias, me pediram para tirar o carro da minha vaga e colocar na carga e descarga.”

“Quem é que pediu?”

“Nao sei, me ligaram da portaria e eu coloquei.”

“Ah tá, obrigada pela informação”.

Então, isso foi uma coisa que me gerou desconforto, porque tive que parar meu trabalho para resolver. Às vezes estou fazendo uma coisa importante, gravando conteúdo, e aí toca o interfone e eu tenho que descer lá, uma vez ou duas vezes tudo bem, mas aí seis, sete vezes, já começa a ser um incômodo.

Da última vez, que foi dias atrás, aconteceu a mesma coisa, e aí eu desci lá para resolver isso. Então me veio um insight na mente: ”seria um bom conteúdo para o podcast”. 

O que eu compreendi nesta situação

O título desse podcast é “Se você compreender isso você vai ser mais feliz”, porque você sabe o que eu compreendi? 

Eu compreendi que nós, de forma geral, não aceitamos e não compreendemos a vida como ela é, com seus altos e baixos. Um dia as coisas estão bem, nos outros não estão, um dia você vai estar tranquilo, no outro você vai ter que resolver várias coisas. 

Eu desci do meu apartamento refletindo sobre isso. Eu sou praticante leigo, não sou mestre nem monge, e eu trago minhas experiências aqui para você ver como aplicar o Dharma no dia a dia, e compreender que as coisas mudam, as coisas são cíclicas – essa é primeira verdade do Buda. Isso vai te trazer mais felicidade, mais tranquilidade, porque você sabe que essas coisas vão acontecer.

No dia a dia é assim mesmo: tem dias de altos e baixos, tem dias legais, dias tranquilos, mas terão dias que serão agitados. E o que eu quero compartilhar com você é sobre aceitação. Nós não aceitamos as coisas como elas são. 

Vamos supor que eu não quisesse tirar o carro, e eles iriam pintar o muro, que fica bem na frente do meu carro. O que iria acontecer é que cairia tinta no meu carro. Ao invés de pensar de forma negativa assim: “nossa, vou ter que ir lá tirar o carro, esse mês já fui dez vezes lá tirar o carro”, eu poderia pensar assim: “poxa, que legal que eu vou tirar o carro porque eles estão cuidando do condomínio, estão pintando as paredes, estão deixando mais bem sinalizado.” Olha como é uma questão de percepção e de aceitação. 

Na minha situação, eu posso olhar de uma forma positiva e aceitar que é ela é assim mesmo. Então haverão dias que eles vão me ligar “Léo, vamos passar um cabo debaixo da sua vaga, você tira o carro por gentileza?” E eu vou responder “Sim!”.

O nosso problema é que nós ficamos lutando com essa não aceitação. Pensamos de forma egoísta: “poxa, é a minha vaga, eu vou ter que descer lá pra tirar o carro da minha vaga!”, mas basta só eu tirar o carro e colocar na outra vaga! Se eu entrar nessa vibe negativa, o que eu vou fazer? Vou gastar a minha energia! Olha que coisa chata!

Não gaste sua energia mental

Eu digo que gastar energia é chato porque você talvez perca seu dia inteiro. Traga toda essa história que eu contei para o seu contexto de vida: você gasta sua energia mental reclamando “ai, poxa, tem que descer lá, dez vezes eu já desci” Aí você se torna até uma pessoa chata, né? 

Ao invés de direcionar sua energia para suas tarefas e coisas importantes, você acaba gastando energia reclamando, porque lhe falta compreensão e você tem uma visão negativa sobre as coisas. Mas o foco principal é compreender e aceitar.

“Ah Léo, então quer dizer que eu tenho que aceitar tudo na minha vida?” 

Não é isso o que eu quero dizer! Devemos aceitar que nós estamos em uma condição ruim mas que há coisas boas nessa condição. 

Vamos supor que há uma pessoa que tenha saúde, integridade física, mas mora em um lugar que não é confortável, não tem boas roupas para vestir. Essa pessoa pode olhar sua situação e pensar: “poxa, minha vida não é boa, minha vida é ruim, porque eu passo muitas dificuldades.” Mas ela não está olhando as coisas positivas: “poxa, eu tenho todos os membros, eu ando, eu falo, eu vejo, eu tenho condições de pensar, posso arrumar um trabalho melhor, me esforçar”.

Quer dizer que ela tem que aceitar viver daquele jeito? Não! Ela pode aceitar sendo grata pelas coisas boas que já existem na vida dela, porém ela vai trabalhar e estudar para melhorar suas condições.

É isso que as pessoas não entendem! Quando se fala de aceitação, significa que você deve aceitar aquela condição daquele momento porque ela faz parte, mesmo sendo algo negativo. Mas também você deve olhar as coisas positivas e ser grato pelo que já tem naquele momento. Entretanto, você pode melhorar, buscando trabalho melhor, relações melhores, condições melhores. 

Então uma coisa não elimina a outra: o fato de você aceitar a situação como ela é não exclui o fato de você querer melhorá-la. 

Como eu aplico isso no dia a dia?

Você deve compreender e aceitar a situação que está vivendo neste momento. Olhe para sua vida e veja as coisas boas, aceite como ela está. Pense: “eu tenho uma mente, eu posso pensar, eu tenho acesso à internet, eu posso estudar…” Aí você aceitou as coisas como são, viu o lado bom delas e agora você pode buscar uma forma de melhorar.

Como eu disse: uma coisa não elimina a outra! O fato de você aceitar a vida e não gastar  sua energia com reclamações, com essa chateação, vai te deixar mais feliz.  

Dessa forma você vai ser mais feliz

A felicidade é algo interno. Quando você não está reclamando e você aceita as condições da forma como eu acabei de explicar, você começa a ter tranquilidade interna. Então as coisas vão acontecer e você entenderá que elas fazem parte da vida, que a vida é dessa forma.

Por que você vai ser mais feliz? Porque você vai parar de lutar dentro da sua mente, parar de gastar energia mental, o que vai deixar sua mente mais tranquila, porque para o budismo, felicidade é ter uma mente em paz, tranquila.

É compreendendo a aceitação você poderá ser mais feliz. Mas não é só isso. Você precisa também desenvolver compaixão, sabedoria, aprender a meditar, porque é um conjunto dessas coisas que vai fazer você viver mais feliz.

As 6 Paramitas são as virtudes que o Buda ensinou: generosidade, sabedoria, ter constância nas coisas, moralidade, meditação. Tem aula delas dentro da Tutoria Sobre Budismo – inclusive, se você quer saber o que é e Tutoria e como participar, aqui embaixo tem um link – você deve desenvolver essas virtudes, além de compreensão e aceitação. Essas virtudes vão melhorar o seu dia a dia.

É assim que o Dharma pode te ajudar: desenvolvendo virtudes, compreendendo e aceitando suas condições e estudando, praticando, sempre buscando melhorar.

Aspiro que tudo isso que eu disse te ajude de alguma forma. Se você não concordou com nada do que eu falei, não tem problema! Não é uma verdade absoluta e você pode discordar, contando que a gente se respeite.

Um grande abraço, até a próxima!

☸️Fundador do Sobre Budismo, praticante do Budismo desde 2011, venho ajudando simpatizantes e iniciantes no #Budismo a entrarem em contato com as práticas e os ensinamentos de #Buda (Dharma).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *