Comprendendo a palavra ‘correto’ na quarta nobre verdade

Comprendendo a palavra ‘correto’ na quarta nobre verdade


Pinterest

Algumas pessoas sentem uma certa dificuldade em compreender alguns termos quando iniciam os estudos e prática no Budismo. O texto a seguir é de um reverendo de nossa escola, Nichiren Shu, chamado Ryusho Shonin. Ele nos ajuda no entendimento da quarta nobre verdade, ou Nobre Caminho Óctuplo, especificamente no uso da palavra Correto:

“Ao tentar explicar sobre o Nobre Caminho Óctuplo, rapidamente sinalizo que a palavra ‘correto’ em cada um dos oito corretos caminhos não é ‘correto’ como oposto de ‘errado’, mas sim uma procura pelo que é mais habilidoso. Ou seja, o que irá produzir o maior bem e mais valor tendo em mente causar o menor prejuízo possível.

‘Correto’ não é sobre uma doutrina que procura proibir as coisas, impor regras, ditar mandamentos e assim por diante, buscando restringir as ações das pessoas. ‘Correto’ diz respeito a tentar encontrar dentro de nós qual a essência de nossa vida. ‘Correto’ é sobre entender de uma maneira profundamente íntima como podemos fazer o bem e manter o equilíbrio da melhor maneira possível.

Não há uma resposta perfeita para o que é correto. O que pode ser correto hoje, com certeza pode não ser correto amanhã ou daqui a muitos anos. Algumas vezes o valor de correto muda porque nós sabemos mais sobre a nossa própria vida ou sobre as situações em que estamos envolvidos.

De vez enquanto nós nos deparamos com algumas situações realmente difíceis as quais precisamos fazer escolhas. Talvez não haja uma boa escolha que possamos fazer; talvez seja prejudicial se fizermos ou se não fizermos. Mas pode ser uma situação que, de forma legítima e verdadeira, cause o menor dano possível. Mesmos nestas situações se nós estivermos realmente procurando causar o verdadeiro bem, nós devemos ter em mente escolher a opção mais habilidosa em que possamos evitar ou reduzir causar algum prejuízo.

A retribuição por agir corretamente é a eliminação das causas do sofrimento em nossas vidas. Budismo não é uma doutrina de salvação ou julgamento. Causa e efeito é um princípio universal neutro o qual não há salvação exceto por mudar as causas feitas e então vivenciar efeitos diferentes. Seguir o nobre caminho óctuplo é o nosso método para remover o sofrimento.”

Um outro Reverendo de nossa escola, chamado Ryuei Shonin, explica bem a relação que temos em nossa prática com a recitação do Odaimoku (NamuMyoHoRenGeKyo), onde refletimos e relacionamos a nobre verdade discutida (Caminho Óctuplo):

“Recitar o Odaimoku deve ser uma maneira de gerar e emanar amor e gentileza, compaixão, simpatia e equanimidade. Nossa recitação pode ser uma forma de querer bem a todos as outras pessoas e criaturas. Nós recitamos pela felicidade e pelo bem-estar de todos em nossa vida, nós recitamos para que eles sejam livres do sofrimento, para que todos os seres sem exceção vivam em paz e harmonia. (…) Isso pode ser uma forma muito poderosa de prática e pode ajudar-nos a acessar a habilidade de fazer o bem, o cuidado altruísta e a compaixão de nossa natureza búdica.”

Namu MyoHoRenGeKyo. Gassho.

Categories

3 Comments

Add yours

+ Leave a Comment