fbpx
  • Podcast Iluminação Diária

    #125 – Como meditar e acalmar a mente?

    #125 – Como meditar e acalmar a mente?

     
     
    00:00 / 19:49min
     
    1X
     

    A meditação é uma ferramenta para acalmar a mente, aliviar o estresse e desenvolver boas qualidades. A maioria dos iniciantes quer começar logo, sem aprender muito sobre os ensinamentos budistas. No entanto, é bom progredirmos por etapas. Nossa meditação será gradualmente mais profunda à medida que aprendermos o que o Buda ensinou. Aqui, veremos algumas questões gerais sobre a prática da meditação. Um praticante avançado consegue meditar a qualquer hora e em qualquer lugar, mas para os iniciantes é bom encontrar um lugar tranquilo e conducente à prática, pois o meio ambiente nos afeta muito.

    Quando o ambiente à nossa volta está organizado, isso ajuda a nossa mente a se organizar. Um ambiente caótico afeta a mente de forma negativa.

    Um dos princípios mais importantes a ser lembrado é que sempre teremos altos e baixos. Alguns dias a meditação vai muito bem, e outros dias não.

  • Podcast Iluminação Diária

    #124 – 8 Dicas Budistas para a Felicidade

    #124 – 8 Dicas Budistas para a Felicidade

     
     
    00:00 / 11:25min
     
    1X
     

    Ensinamentos do professor Alex Berzin

    8 dicas

    A felicidade é algo que todos gostaríamos de sentir, não importando o que estiver acontecendo. Mas como ser uma pessoa basicamente feliz, capaz de lidar com o que quer que aconteça na vida? Aqui vão algumas dicas budistas:

    1. Todos os dias tire um tempinho para aquietar-se – acalme-se focando em sua respiração.

    2. Quando estiver com os outros, esteja consciente de como você se comporta e fala; quando sozinho, esteja consciente sobre o que está acontecendo com sua mente – tente agir, falar e pensar de maneiras construtivas.

    3. Faça algo agradável para alguém diariamente – tenha o interesse sincero na sua felicidade.

    4. Seja generoso com os outros – isso impulsionará sua sensação de valor próprio.

    5. Foco nos seus pontos fortes e dos outros – faça sugestões úteis quando problemas surgirem.

    6. Deixe para lá os erros dos outros – pratique o perdão.

    7. Deixa para lá seus próprios erros – perdoe-se.

    8. Aceite a realidade – a vida está cheia de altos e baixos, mas não importa o quanto as coisas piorarem, tudo passa.

    Ser feliz não vem de lugar algum; você tem que trabalhar nisso. No entanto, com prática, todos podem levar uma vida mais feliz.

  • Podcast Iluminação Diária

    #123 – A ética além de religião

    #123 – A ética além de religião

     
     
    00:00 / 19:37min
     
    1X
     

    Ensinamentos de Sua Santidade o 14º Dalai Lama

    Desvantagens em Enfatizar as Diferenças Secundárias

    Queridos irmãos e irmãs, estou extremamente feliz por essa oportunidade de falar com vocês. Primeiramente, eu gosto sempre de deixar claro que, quando dou palestras às pessoas, por favor, pensem em si como um ser humano. Isso é dizer, por exemplo, não pense “eu sou suíço”, “eu sou italiano”, ou “eu sou francês”. Meu tradutor não deveria pensar que é francês! Eu também não devo pensar que sou tibetano. Além disso, eu não deveria pensar em mim como budista, porque geralmente nas minhas palestras, a base do caminho para viver uma vida feliz e menos perturbada está em ser um ser humano.

    Cada um dos sete bilhões de seres humanos deseja uma vida feliz, e cada um tem todo o direito de atingir esse objetivo. Se nós enfatizamos diferenças secundárias como “eu sou tibetano”, então isso faz parecer que estou mais preocupado com o Tibete. Além disso, “eu sou budista” gera algum tipo de sentimento de proximidade com outros budistas, mas automaticamente cria algum tipo de distância de outras fés.

    Na verdade, esse tipo de visão é fonte de problemas, incluindo os muitos problemas e a imensa violência que os seres humanos têm enfrentado no passando e que continuam a enfrentar no século XXI. Violência nunca acontece se você considerar as outras pessoas como seres humanos, assim como você. Não há razão para matar um ao outro; mas quando nós nos esquecemos da humanidade como una, e ao invés disso nos concentramos nas diferenças secundárias como “minha nação” e “a nação deles”, “minha religião” e a “religião deles”, nós criamos distinções e nos preocupamos mais com o nosso próprio povo e seguidores da nossa religião. Assim, nós desconsideramos os direitos dos outros e temos nenhum respeito pelas vidas dos outros. Muitos dos problemas que enfrentamos hoje emergem dessa base, de colocar demasiada ênfase e importância em diferenças secundárias.

    Agora, o único remédio para isso é pensarmos logicamente em nós mesmos como sendo seres humanos, sem demarcações ou barreiras. Quando dou palestras, por exemplo, se eu me considerar budista tibetano e, talvez, ainda mais, se eu pensar em mim mesmo como “Sua Santidade o Dalai Lama”, isso cria certo tipo de distância entre mim e a audiência, o que é tolice. Se eu estou sinceramente preocupado com o seu bem-estar, tenho que falar com você no nível de sermos irmãos e irmãs humanos, os mesmos seres humanos assim como eu. Na verdade, nós somos o mesmo: mentalmente, emocionalmente e fisicamente. E mais o importante, todos querem uma vida feliz sem nenhum sofrimento, e eu sou o mesmo, então vamos conversar nesse nível.

    Ética Laica

    A ética laica está muito relacionada a fatores biológicos, mas fé religiosa é algo que só os seres humanos têm. Entre a humanidade a fé se desenvolveu, mas certamente não é um fator biológico. A ética secular abrange toda a população de sete bilhões de seres humanos. Como eu mencionei ontem, de sete bilhões de pessoas, um bilhão formalmente afirmou que é cética, e se pensarmos, dos seis bilhões que supostamente acreditam, existem tantas pessoas corruptas. Há escândalos, exploração, corrupção, traição, mentira e bullying. Isso, eu acredito, é devido à falta de genuína convicção nos princípios morais. Então, até a religião é usada para propósitos errados. Se eu mencionei isso ontem ou não, às vezes eu realmente sinto que a religião nos ensina como agir hipocritamente. Nós dizemos coisas boas como “amor” e “compaixão”, mas na realidade não agimos de acordo, e há muita injustiça.

    A religião fala sobre essas coisas boas em uma espécie de maneira tradicional, mas não de um jeito que realmente se conecta ao seu coração. Isso acontece porque falta às pessoas os princípios morais, ou a falta de convicção sobre o valor dos princípios morais. Independente de a pessoa ser crente ou cética, nós precisamos pensar mais seriamente em como educar as pessoas sobre esses princípios morais. Então, em cima disso, você pode adicionar a religião, e isso se torna uma verdadeira e genuína religião. Todas as religiões, como eu mencionei ontem, falam sobre esses valores.

    Desenvolvendo Desapego no Próprio Campo

    No século passado, enquanto às pessoas matavam uma à outra, ambos os lados estavam rezando para Deus. Difícil! Ainda hoje, às vezes, você vê conflitos em nome da religião, e eu acho que ambos os lados rezam para Deus. Às vezes eu brinco, dizendo que parece que Deus está confuso! Como Ele poderia decidir, com os dois lados rezando para Ele, procurando alguma forma de benção? É difícil. Uma vez na Argentina, durante uma discussão com cientistas e alguns líderes religiosos, embora não tenha sido um encontro inter-religioso, conheci um físico com o nome de Maturana. Ele era professor do já falecido Varela e eu já havia o conhecido anteriormente na Suíça, e então na Argentina, mas nunca mais desde então. Durante sua palestra, ele mencionou que, como físico, não deveria desenvolver apego em relação à sua própria área científica. Então, essa foi uma afirmação maravilhosa e sábia que eu aprendi.

    Eu sou budista, mas não devo desenvolver apego com relação ao budismo porque apego é uma emoção negativa. Quando você desenvolve apego, sua visão se torna tendenciosa. Uma vez que sua mente se torna tendenciosa, você não consegue ver as coisas objetivamente.

    É por isto que acho que, na maioria das vezes, para aqueles envolvidos em conflitos em nome da religião a verdadeira razão não é a fé religiosa, mas sim interesses econômicos ou políticos.

    Mas em alguns casos, como os de fundamentalistas, eles se tornam tão apegados à sua própria religião e então, por causa disso, não podem ver o valor de outras tradições.

    A afirmação de Maturana foi um grande conselho para mim. Como resultado de me encontrar com muitas pessoas, eu admiro muitas outras tradições e, claro, espero não ser fundamentalista ou fanático. Às vezes eu menciono que uma vez estive em Lurdes, no sul da França. Fui como um peregrino, e, na frente de uma estátua de Jesus Cristo eu bebi um pouco de água. Eu estava na frente da estátua e refleti na minha mente, sobre o que tinha ouvido, que milhões de pessoas ao longo dos séculos que visitaram esse lugar, procurando conforto, com algumas pessoas doentes, que através de sua fé e algum tipo de benção foram curadas. Então eu refleti sobre essas coisas e tive alguma forma de sentimento profundo de apreço pelo cristianismo, as lágrimas quase vieram. E então, em outra vez, aconteceu uma coisa estranha em Fátima, Portugal. Cercado por católicos e cristãos, nós fizemos um pequeno período de meditação silenciosa na frente de uma pequena estátua de Maria. Quando eu e todos os outros estávamos para ir embora, me virei para trás e a estátua de Maria estava realmente sorrindo para mim. Eu olhei de novo e de novo, e sim, ela estava sorrindo. Eu senti que Maria parecia ter algum tipo de reconhecimento pelo meu caminho não sectário! Se eu tivesse passado mais tempo com Maria discutindo filosofia, no entanto, talvez algo mais complicado pudesse ter surgido!

    De qualquer forma, até o apego pela sua própria fé não é bom. Às vezes a religião causa conflitos e divisões, e isso é um assunto um tanto sério. A religião é, supostamente, um método de aumentar a compaixão e o perdão, que são os remédios para a raiva e o ódio. Então, se a própria religião criar maior ódio contra as outras fés religiosas, é como um suposto remédio para curar a doença, mas que, ao invés disso, causa mais doença. O que fazer? Todas essas coisas tristes existem, essencialmente, devido à falta de convicção nos princípios morais, por isso eu acredito que nós precisamos de várias práticas e fatores, de modo a fazer um verdadeiro esforço para promover a ética secular.

  • Podcast Iluminação Diária

    #122 – Como aplicar a ética universal em três passos

    #122 – Como aplicar a ética universal em três passos

     
     
    00:00 / 10:18min
     
    1X
     

    Ensinamentos por Sua Santidade o 14º Dalai Lama

    A mente humana é tanto a fonte quanto, se devidamente orientada para tal, a solução de todos os problemas. Pessoas muito estudadas, mas que não possuem um bom coração, correm o perigo de serem vítimas da ansiedade, a inquietação que resulta dos desejos impossíveis de serem realizados. O conhecimento do mundo material pode facilmente ser uma fonte de pensamentos e sentimentos negativos. Por outro lado, uma compreensão genuína dos valores espirituais gera paz.

    Sua Santidade o 14º Dalai Lama

    Quando esteve no Centro Dalai Lama de Ética e Valores Transformativos do Instituto de Tecnologia de Massachussets, Sua Santidade explicou por que precisamos falar de ética universal. Ele disse que uma porção significativa das sete bilhões de pessoas deste planeta não possui uma fé, e que não podemos oferecer a essas pessoas um sistema de treinamento da mente que seja fundamentado em uma religião em particular. Disse que é muito importante que esse sistema de treinamento seja fundamentado na ética secular.

    Na época, a crise financeira tinha acabado de explodir nos Estados Unidos e na mesma ocasião ele disse que a maioria dos líderes de Wall Street tinham estudado nas universidades mais prestigiadas do país. Como pode a ganância e a dissimulação não terem sido tratadas quando estudaram? Agora, este centro no MIT está engajado em aprender como tratar da ganância, da dissimulação e da negatividade através da compreensão de como as emoções moldam nossas decisões e do entendimento das implicações de longo prazo das decisões que tomamos.

    Sua Santidade também falou sobre como colocar a ética universal em prática, sugerindo três pontos:

    • A ética da contenção
    • A ética da virtude
    • A ética do altruísmo e compaixão

    A ética da contenção diz respeito a abandonar hábitos negativos do corpo e da fala. Sua Santidade disse que o corpo é grosseiro e a mente é sutil. Se não conseguimos nem controlar o corpo, o que dirá a mente! Observando primeiro os hábitos negativos do corpo e da fala, e depois da mente, exercitamos a contenção ética, o que permitirá com que nos engajemos na ética da virtude. Isso significa melhorar nosso comportamento positivo, como compaixão, bondade, perdão e discernimento. E isso nos leva à ética do altruísmo e compaixão, na qual dedicamos nossa vida aos outros.

  • Podcast Iluminação Diária

    #121 – A paz interna não custa nada e ainda traz boa saúde

    #121 – A paz interna não custa nada e ainda traz boa saúde

     
     
    00:00 / 10:25min
     
    1X
     

    Alguns cientistas dizem que, de acordo com suas descobertas, demasiado estresse cria problemas para a pressão sanguínea e muitas outras coisas. E alguns cientistas da medicina dizem que medo, raiva e ódio constantes podem realmente corroer nosso sistema imunológico. Então, um dos fatores mais importantes da boa saúde é paz mental, porque um corpo saudável e uma mente saudável são intimamente ligados. Falando de minha própria experiência: dois anos atrás, eu estava em uma espécie de encontro com a imprensa, e uma pessoa da mídia me perguntou sobre a minha reencarnação. Eu olhei para ele de forma divertida, tirei meus óculos e lhe perguntei: “Julgando pela minha cara, será que a minha reencarnação é urgente ou não?” Ele disse que não havia pressa alguma!

    Recentemente, eu estava na Europa e alguns amigos de longa data compararam minhas fotos de vinte, trinta e até quarenta anos atrás, e todos disseram que o meu rosto ainda parece jovem. Na minha vida, eu acho que vocês podem ver que eu realmente passei por períodos difíceis com muitos problemas, e havia fatores suficientes para criar ansiedade, depressão e solidão. Mas eu penso que, ainda assim, de modo comparativo, a minha mente é bastante tranquila. Algumas vezes, eu perdi a paciência, mas geralmente o meu estado mental é bastante calmo.

    Eu também gosto de caçoar dessas jovens mulheres que gastam muito dinheiro com cosméticos. Primeiro, os maridos delas devem reclamar que isso sai muito caro! De qualquer forma, a beleza externa é importante, mas a beleza interna é mais importante. Você pode ter uma cara bonita, mas uma cara feia é bacana até mesmo sem maquiagem se nela houver um sorriso genuíno e afetividade. Esta é a real beleza; o valor real está dentro de nós. As facilidades externas requerem muito dinheiro – lojas e supermercados cada vez maiores. Mas a paz interna não custa nada!

    Pensem sobre esses valores internos e familiarizem-se com eles, e gradualmente as emoções destrutivas diminuirão. Isso traz paz interna.

  • Podcast Iluminação Diária

    #120 – Levando Uma Vida Significativa

    #120 – Levando Uma Vida Significativa

     
     
    00:00 / 12:38min
     
    1X
     

    Ensinamento de Sua Santidade o 14º Dalai Lama

    “Todos os seres sencientes, e especialmente os seres humanos, têm o poder de distinguir entre felicidade e sofrimento, bom e mau, o que prejudica e o que traz benefícios. Por causa dessa capacidade de reconhecer e discernir esses diferentes sentimentos é que somos todos parecidos no desejo de ser feliz e de não sofrer.

    Apesar de aqui eu não poder entrar na complexidade que é traçar a origem de como esses diferentes sentimentos se desenvolveram, é claro e óbvio a todos que apreciamos a felicidade e não gostamos de experiências que envolvem dor e sofrimento. Portanto, é extremamente importante levarmos uma vida que gere paz e harmonia e não cause distúrbios e perturbações.

    Essa é a primeira instrução do ensinamento: levar uma vida que gere paz e harmonia e não danos a você mesmo e aos outros.

    No que diz respeito a conseguirmos ter paz e felicidade, está errado pensar que toda a paz e felicidade vêm da prosperidade material. Se tivermos facilidades materiais, podemos melhorar nossa felicidade física e nossos prazeres e diminuir as dificuldades físicas. Mas o que conseguimos com as facilidades materiais limita-se à experiência do corpo.

    A felicidade material está ligada apenas ao corpo, então precisamos desenvolver felicidade a nível mental para que ela seja duradoura.

    Se você for capaz de apreciar e nutrir os valores humanos fundamentais, com a ajuda da grande inteligência e sabedoria humana, será capaz de desenvolver infinitamente a compaixão humana. Levar a vida desta forma é o caminho dos sábios, é o caminho para fazer com que a sua vida seja significativa.” – Sua Santidade o 14º Dalai Lama

  • Podcast Iluminação Diária

    #119 – A Compaixão Como Fonte De Felicidade

    #119 – A Compaixão Como Fonte De Felicidade

     
     
    00:00 / 20:22min
     
    1X
     

    APOIE ESTA CAUSA:
    https://apoia.se/podcastiluminacaodiaria

    Recado 1:
    Se você ouve no Spotify, SoundCloud, Itunes Store ou Deezer, siga, compartilhe, deixe uma avaliação, comente este podcast.

    E eu te desafio a compartilhar esse podcast com 3 pessoas.

    Recado 2:
    Se você deseja comprar um de nossos livros e ganhar de presente um mantra exclusivo, edição limitada de presente, basta, também, clicar no link:
    https://livros.sobrebudismo.com.br/

    Recado 3:
    Quer receber dicas e conteúdo diariamente? Entre no grupo do Telegram clicando no link:
    https://t.me/sobrebudismo

    Instagram:
    https://www.instagram.com/sobrebudismo/

    Sobre o autor:
    https://sobrebudismo.com.br/quem-e-o-sobre-budismo/

    O Que é a Felicidade?

    “Como o nosso objetivo e propósito de vida é a felicidade, o que é então a felicidade? Às vezes, o sofrimento físico pode até trazer um sentimento de satisfação mais profundo [como os atletas depois de um treino extenuante.] Por isso, “felicidade” significa principalmente um sentimento de profunda satisfação. O objeto da vida, o nosso objetivo, é então a satisfação.

    A alegria, tristeza ou sofrimento – para estes, existem dois níveis: um nível sensorial e um nível mental. O nível sensorial é comum nos pequenos mamíferos, até insectos – e mosca. Quando o sol aparece num clima frio, as moscas exibem um aspecto feliz, voando aqui e ali. Numa sala fria, elas desaceleram, voam devagarinho, dando mostras de tristeza. Mas, se houver um cérebro sofisticado, então há até uma sensação ainda mais forte de prazer sensorial. [Além disso, porém,] o nosso cérebro sofisticado é o maior em tamanho e, portanto, também temos inteligência.

    [Considerem o caso dos] seres humanos que não se sentem ameaçados fisicamente. Têm uma vida feliz e confortável, bons amigos, salário e reputação. Mas, mesmo assim, notamos que, por exemplo, alguns milionários embora se considerem que são parte importante da sociedade, muitas vezes eles enquanto pessoas são muito infelizes. Em algumas ocasiões, eu conheci pessoas muito ricas e influentes que mostraram um sentimento de perturbação muito forte. No fundo tinham sentimentos de solidão, estresse e preocupação. Assim, a nível mental, elas sofrem.

    Nós temos uma inteligência maravilhosa, e por isso o nível mental da nossa experiência é mais dominante do que o nível físico. A dor física pode ser mitigada ou subjugada por ele. Um pequeno exemplo; há algum tempo atrás eu desenvolvi uma doença grave. Senti muitas dores nos meus intestinos. Nessa época, eu estava em Bihar, o Estado mais pobre da Índia, e passei por Bodh Gaya e Nalanda. Ali, eu vi inúmeras crianças muito pobres. Elas estavam coletando esterco de vaca. Não tinham instalações de ensino e senti-me muito triste. Então, perto de Patna, a capital do Estado, tive muitas dores e suores. Reparei numa pessoa idosa, doente, vestindo roupas brancas, muito, muito sujo. Ninguém estava cuidando dessa pessoa, era realmente muito triste. Naquela noite, no meu quarto de hotel, a minha dor física era muito severa, mas a minha mente estava pensando nessas crianças e nesse velho homem. Essa preocupação reduziu imenso a minha dor física.

    Tomem por exemplo aqueles que treinam para os Jogos Olímpicos. Fazem um treino muito forte e, independentemente da quantidade de dor e sofrimento que experienciam, eles se sentem felizes a nível mental. Assim, o nível mental é mais importante do que a experiência física. Por isso o que é na vida realmente importante é a felicidade e a satisfação.” – Por Sua Santidade o 14º Dalai Lama

  • Podcast Iluminação Diária

    #118 – Alcançando a paz através da paz interior

    #118 – Alcançando a paz através da paz interior

     
     
    00:00 / 34:12min
     
    1X
     

    APOIE ESTA CAUSA:
    https://apoia.se/podcastiluminacaodiaria

    Recado 1:
    Se você ouve no Spotify, SoundCloud, Itunes Store ou Deezer, siga, compartilhe, deixe uma avaliação, comente este podcast.

    E eu te desafio a compartilhar esse podcast com 3 pessoas.

    Recado 2:
    Se você deseja comprar um de nossos livros e ganhar de presente um mantra exclusivo, edição limitada de presente, basta, também, clicar no link:
    https://livros.sobrebudismo.com.br/

    Recado 3:
    Quer receber dicas e conteúdo diariamente? Entre no grupo do Telegram clicando no link:
    https://t.me/sobrebudismo

    Instagram:
    https://www.instagram.com/sobrebudismo/

    Sobre o autor:
    https://sobrebudismo.com.br/quem-e-o-sobre-budismo/

  • Podcast Iluminação Diária

    #117 – Como achar paz e plenitude interior?

    #117 – Como achar paz e plenitude interior?

     
     

    00:00 / 23:31min
     

    1X

     

    APOIE ESTA CAUSA:
    https://apoia.se/podcastiluminacaodiaria

    Recado 1:
    Se você ouve no Spotify, SoundCloud, Itunes Store ou Deezer, siga, compartilhe, deixe uma avaliação, comente este podcast.

    E eu te desafio a compartilhar esse podcast com 3 pessoas.

    Recado 2:
    Se você deseja comprar um de nossos livros e ganhar de presente um mantra exclusivo, edição limitada de presente, basta, também, clicar no link:
    https://livros.sobrebudismo.com.br/

    Recado 3:
    Quer receber dicas e conteúdo diariamente? Entre no grupo do Telegram clicando no link:
    https://t.me/sobrebudismo

    Instagram:
    https://www.instagram.com/sobrebudismo/

    Sobre o autor:
    https://sobrebudismo.com.br/quem-e-o-sobre-budismo/